CONSUMO DE BEBIDAS DEVE CRESCER 5% COM FESTAS DE CARNAVAL



As festas de Carnaval prometem aquecer a economia brasileira em 2024, movimentando cerca de R$ 9 bilhões. Um dos principais contribuintes para o resultado será o mercado de bebidas, que irá aumentar as vendas no período. A estimativa, segundo a empresa Comtax, é que o consumo cresça 5% em relação a 2023, com faturamento de R$ 1 bilhão.

Marcelo Simões, Diretor de Operações e Cofundador da Comtax, explica que a projeção positiva acontece em meio ao maior consumo das famílias. Outro ponto importante é o aumento nas vendas no comércio varejista, uma vez que, para o período de Carnaval, grande parte das bebidas devem ser adquiridas em super e hiper mercados.

“Com a visualização do aumento do consumo familiar, o setor de bebidas terá um aumento significativo no recolhimento aos cofres públicos estaduais. Em relação aos tributos federais o aumento será proporcional ao aumento do faturamento”, diz Simões.

Além dos supermercados, o consumo de bebidas deve aumentar os lucros de bares e restaurantes. Uma projeção da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), por exemplo, mostra que os estabelecimentos devem faturar até 15% a mais do que no ano passado, com destaque para Salvador, Belo Horizonte, Recife e Rio de Janeiro.

Embora as bebidas alcoólicas estejam entre os itens mais consumidos, a associação chama a atenção para a procura de água e gelo durante os festejos, uma vez que a previsão para o Carnaval é de cerca de 30ºC. A orientação é que os estabelecimentos estejam bem abastecidos para receber a maior demanda de público no período.


Publicidade

Compartilhe

Veja Mais

PROFESSOR ACUSADO DE GOLPE DE CERCA DE R$ 40 MILHÕES EM NATAL, REAPARECE E CONTRATA AUDITORIA PARA MOSTRAR QUE INVESTIDORES RECEBERAM
RODRIGO FARO CONTA A HISTÓRIA DE KALLY FONSECA, DIRETO DE GOIANINHA
INQUÉRITO VAI APURAR DENÚNCIA SOBRE USO INADEQUADO DE VEÍCULOS OFICIAIS DO GOVERNO
SENADO DEVE VOTAR NESTA TERÇA FIM DAS ‘SAIDINHAS’ DE PRESOS EM DATAS COMEMORATIVAS
MORRE ABILIO DINIZ AOS 87 ANOS EM SÃO PAULO

Comentários (0)

Deixe seu comentário